Arquivo do autor:Mamãe Coruja

Qual o papel do pediatra?

Padrão

A Revista Crescer, mostra por que ter o acompanhamento de um profissional de confiança é peça chave para a saúde so seu filho

 Shutterstock

Hoje, 27 de julho, é o Dia do Pediatra. Mas poderia ser lembrado também como o dia da promoção à saúde da criança. Afinal, é ele o profissional que tem a missão de cuidar do seu filho e de orientar toda a família para que ele tenha um desenvolvimento feliz e saudável.

“O acompanhamento pediátrico é fundamental para controlar a alimentação, o gráfico do crescimento, o IMC (Índice de Massa Corporal) e o desenvolvimento motor e sensorial da criança”, diz Eduardo Vaz, presidente da Sociedade brasileira de Pediatria(SBP).

E esse trabalho já começa na sala de parto, onde são feitos exames, como o teste de apgar, para checar a vitalidade da criança ao nascer. Mas se algo der errado, a presença dele também faz a diferença. Durante os 60 primeiros segundos de vida da criança, é o profisional quem vai dar o suporte necessário ao recém-nascido, em casos de complicações cardíacas ou respiratórias.

A parte mais importante da pediatria, no entanto, é a prevenção. Ou seja, as consultas, mesmo que o seu filho não esteja doente, servem para identificar quais os riscos a criança poderá ter e tratar eventuais problemas desde cedo. Isso inclui doenças crônicas, assim como outras menos comuns na infância, como diabetes e hipertensão. Atualmente, a SBP também luta para chamar a atenção das famílias e dos profissionais sobre o alcance do que se denomina pleno desenvolvimento, com ênfase nos primeiros 5 anos de vida.

“Temos no Brasil atual 17 milhões de crianças nessa faixa etária e estimamos que apenas 10 milhões atinjam seu potencial. E esse é um período crítico, porque se a criança não alcança seu desenvolvimento pleno até essa idade, ela terá dificuldades cognitivas quando entrar na escola ou chegar à vida adulta”, afirma Vaz. O que só aumenta a importância do acompanhamento de um bom profissional para ajudar os pais as inúmeras dúvidas que podem – e vão! – surgir pelo caminho.

Pronto atendimento

Ainda assim, muitos pais preferem levar o filho ao médico apenas quando ele está doente e optam pelo pronto atendimento. Seja por necessidade, devido ao custo das consultas, ou por praticidade, o número de crianças no PS para tratar doenças simples que poderiam ser resolvidas em consultório é cada vez maior, percebem os especialistas.

“Dificilmente os médicos de pronto atendimento vão conseguir observar, em apenas uma consulta, uma doença que aparece mais devagar”, diz a Alessandra Cavalcante, pediatra do Hospital São Luís (SP).

Para o presidente do Hospital Infantil Sabará (SP), José Luiz Setúbal, o problema é ainda maior: pediatras de consultório estão desaparecendo. Hoje, apenas a classe mais favorecida costuma levar seus filhos a uma consulta com o pediatra à título de prevenção, segundo ele.

Dados da SBP mostram que 83% da população não têm plano de saúde privado e dependem do SUS (Sistema Único de Saúde) para cuidar da saúde, onde nem sempre é o mesmo profissional que vai atender a criança. E até mesmo quem tem convênio de saúde, pode encontrar dificuldade para marcar consultas com o mesmo profissional sempre que necessário. Além das trocas de profissionais, a agenda do pediatra de convênio, em geral, é mais concorrida. E aí, mais uma vez, a saída é ir ao PS infantil.

Se esse for o seu caso, antes de ir ao hospital, ligue para o pediatra do seu filho para ter certeza de que é realmente necessário levá-lo ao PS. Seja particular, do convênio ou do SUS, a opinião dele conta – e muito!

Para todas as crianças!

Padrão

Para quem não conhece, essa é a marca sueca H&M, conhecida internacionalmente por produtos de qualidade a preço baixo, com informação de moda.

Acontece que além da marca arrasar nas suas coleções, a recém lançada All For Children da H&M, faz parte de um projeto da marca, que se comprometeu a doar 25% de toda a receita de vendas para apoiar o trabalho da UNICEF com crianças de Bangladesh nas áreas de saúde e educação.

Com acessórios como chapéu de mágico, de urso polar, coelho e de flamingo, além de capas, varinhas mágicas e uma fantasia de coelho, a coleção ainda oferece uma barraca, adesivos para a parede, luminária e um livro. Tudo, é claro, repleto de roupas incrivelmente maravilhosas. Dando aquela carinha de H&M, com um portfólio de produtos de dar inveja.

 

Mini mascarados!

Padrão

Toda criança ama aquele momento festinha em que tem a oportunidade de pintar todo o rostinho com personagens mega divertidos, quem nunca foi uma borboleta ou um homem aranha não sabe o que é diversão!Face Art- Face Paint Set

Daí que a empresa Face Art, teve essa ideia bem bacana, o resultado é mais bonito e sem tanta bagunça, além facilitar a vida daquela mãe pouco artista! (;

Face Art- Face Paint Set

Com um kit que inclui 5 máscaras e estêncis, basta desenhar ao redor da máscara e colorir o restante. Diversão garantida não é mesmo?

Dá pra brincar na festinha ou até em casa mesmo!!

Dog Style!

Padrão

O bulldog francês chamado Trotter adora se fantasiar e fazer umas gracinhas pelo mundo virtual!

Sua dona, a fotógrafa Sonya Yu, é craque em fantasiar seu cachorro com roupinhas divertidas! Um dia ele está de Minnie todo pink, outro dia de vendedor de donuts!

Muito por dentro de tudo que acontece no mundo da cultura pop, Trotter até já se fantasiou de Gangnam style! Todo na pose né?

Pra ver mais fotos dessa gracinha, é só clicar aqui!!!

Criatividade em papel!

Padrão

Ficamos realmente empolgados quando vemos algo  novo e criativo. É assim que nos sentimos sobre o Omy empresa francesa, que têm produtos realmente inovadores que eu não tenha visto em outros lugares. Eu amei essas fantasias de papel saco fresco e que parede coloração é incrível.

Um ótima inspiração para se divertir com as crianças!

Curtindo o dia das bruxas!

Padrão

A comemoração não é feita apenas de “doces ou travessuras”. Confira outras dicas da Revista Crescer para vocês aproveitarem o dia das bruxas:

Shutterstock

“Doces ou travessura” não é a única diversão para as crianças no Halloween. Se você acha que não é muito seguro deixar seus filhos pela vizinhança, programe a diversão dentro de casa. Veja algumas dicas para “assombrar” esse dia especial.

Contação de histórias

O tema não poderia ser outro: medo. Junte os amigos do seu filho e escolha histórias de assustar, com muito fantasma, monstro, lobo, escuro…Algumas sugestões são O Gato e o Escuro (Cia das Letrinhas), de Mia Couto; e a série Quem tem Medo (Global Editora), de Ruth Rocha e ilustrações de Mariana Massarani. Entre os temas, medo de cachorro, de monstro, de trovão etc.

Teatro

Aproveite que as crianças já estão fantasiadas e monte um roteiro de história de terror. Vale se inspirar em livros (como os sugeridos em Livros pra uma Cuca Bacana) ou filmes de bruxos – por que não o Harry Potter?

Oficina de artes

Prepare uma cesta de papelão para juntar todos os doces que seu filho vai ganhar. A sacola também pode ser parte da decoração de sua casa.

Outra dica: bruxo não pode ficar sem varinha mágica, certo? Aqui, aprenda a fazer um modelo para a criançada lançar feitiços.